Pular para o conteúdo principal

'ENQUANTO HOUVER MÚSICA HAVERÁ O FESTIVAL DA MPB EM MAGÉ' - ROBERTO DA SILVA

O advogado e articulador de cultura Roberto da Silva (foto, ao lado da esposa e companheira de produções), já entreolhado por nós, se prepara para mais um festival de MPB. Evento que ele popularizou em Magé, numa empreitada de muitos anos, enfrentando as dificuldades próprias de uma cidade onde o poder público não se importa com a cultura local.  

E - Roberto; quais são as suas expectativas para o festival deste ano? 

R - As expectativas para o festival deste ano são as melhores, pois já temos músicas inscritas, compositores que pela primeira vez participarão e vieram de outros municípios.                                                                                                                                  
E - As inscrições este ano, que já começaram, terminam quando?   

R - As inscrições vão até dia 30 (trinta) de agosto e podem ser feitas através do site https://festivalmage.blogspot.com.br 
                                                                                        
E - Você já se articulou em relação a jurados, programação e outros detalhes? Em que pé está a produção do evento?

R - A produção está trabalhando bastante basta entrar na página do festival no Facebook e ver os jurados, compositores, programação, confirmados até agora...  


E - O evento ainda será no salão do Rotary Clube de Magé? 

R - sim, será realizado lá pela décima segunda vez...

E - Este ano as dificuldades de sempre se repetem? Com quem você conta, mais uma vez, para realizar o festival? 

R - Patrocinadores fiéis que acreditam na cultura como fator social e humano, e novos patrocinadores que vêm somar com a gente. Não esquecendo você, Francisco, jornalista-ícone da cultura.

E - O que lhe dá esse ânimo para persistir no sonho de mais cultura para Magé? 

R - Primeiro, gostar de fazer cultura e, segundo, gostar mais ainda de ver nossos talentos, mageenses ou não, se apresentando no festival. É impressionante!!! Enche nossa alma, e já estamos há dezesseis anos!
                                                                                           
E - Você ainda acredita que Magé terá o teatro que você pede há tanto tempo?

R - Já nos ofereceram espaços, parcerias, etc. Mas o que não entendem é que queremos um teatro popular, ao contrário dos que sempre pedem alguma coisa em troca.
                                                                                            
E - Por favor, encerre este bate papo fazendo a publicidade do festival e deixando uma mensagem para os fazedores de cultura do Município de Magé.

R - Enquanto houver gente no mundo, haverá música, e, enquanto houver música haverá o FESTIVAL DA MPB EM MAGÉ.


E - Mais uma vez, obrigados pela sua atenção.

Postagens mais visitadas deste blog

"NÃO SEREI VENCIDO PELA DESMOTIVAÇÃO" - Entreolhos com o estudante Evertonn Britto

O jovem Evertonn Britto, aluno do ensino médio do CIEP Brizolão Pedro Américo, no bairro Suruí, quarto distrito de Magé, vem se destacando entre colegas e professores, por sua alegria contagiante, mesmo diante de grandes problemas enfrentados. Além disso, ele se mostra um aluno inteiramente participativo nos eventos realizados na unidade escolar, em especial os debates, palestras e eventos de natureza artística promovidos pelos arte-educadores (animadores culturais) da Secretaria Estadual de Educação lotados no CIEP, Rodrigo Lobo e Demétrio Sena. E por indicação do Demétrio, nosso entreolhos de hoje é com o jovem Evertonn.
En – Olá, Evertonn. Sabemos pouco de sua vida pessoal. Por esta razão, nossas perguntas serão bem genéricas, de forma que você tenha como se definir bem ao seu modo, para nós. De início, pedimos que você fale um pouco de sua trajetória de vida até o momento. Suas grandes alegrias, algumas tristezas e as lições que tudo já lhe proporcionou. Evidentemente, só fale do q…

"NÃO É DE UMA HORA PARA OUTRA QUE TEMOS UM AMOR QUE AGREGA, QUE UNE, QUE SEDIMENTA" - Michelle Carvalho

Fotos cedidas pela entreolhada

A escritora de 35 anos, que também é advogada, artesã, contista, palestrante motivacional, define-se como acima de tudo poetisa que eterniza o amor em letras e tinta. E nós ousamos defini-la como uma romântica incorrigível... ainda bem! O mundo precisa de romantismo, para voltar a ser mais humano; mais fraterno; mais mundo. Enviamos para Michelle um desafio: definir-se com sinceridade, sem medo de se expor e ser o mais verdadeira possível.

Estimulamos o seu relato, com perguntas breves e sem muitas pretensões, e ela nos presenteou com uma história de vida sem meias palavras e sem medo de abrir seu coração cheio de amor pelo próximo e de um amor especial por aquele que teve a sorte de ser seu eleito para compartilhar o sonho de uma vida inteira. Optamos por não interferir, ou fazê-lo minimamente, no que recebemos de nossa convidada.

Este é um entreolhos que não falará de política nem de mazelas da sociedade. O amor é a temática principal, tanto na literatur…

TELMA TAUREPANG E O RESGATE DO BRASIL INDÍGENA

O Entreolhos desta edição não foi feito por nós. É a íntegra de uma entrevista que nos tocou, concedida pela líder indígena Telma Taurepang (foto à esquerda) ao jornalista Eduardo Waack para o site jornaloboemio.wordpress. Sem mais delongas, passemos à entrevista que dispensa maiores comentários de nossa parte. As fotos também são do Boêmio.
Autor: Eduardo Waack
Ela é uma das grandes lideranças indígenas do Brasil atual. Sempre atenta, pessoa culta e engajada, enxerga além das aparências, e inclui a todos em seus ideais. Nesta entrevista, Telma Taurepang discute questões envolvendo os povos originários do Brasil, entre elas a situação e necessidades das mulheres indígenas, territorialidade, conquistas, câmbio climático e outras urgências. Vamos conhecê-la melhor.
Apresentação. Fale-nos um pouco sobre você.
Telma — O nome que me foi dado pelo branco é Telma Marques da Silva. Nome Taurepang: Paata Maimu, que significa A Voz da Terra. Sou do povo Taurepang, que está concentrado no município …